CNC apoia frente parlamentar de incentivo a jogos eletrônicos

AddToAny buttons

Compartilhe
04 A 05 mar 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
A frente tem como missão propor estratégias e ações para apoiar e incentivar o desenvolvimento do setor
A frente tem como missão propor estratégias e ações para apoiar e incentivar o desenvolvimento do setor
Crédito
Luiz Macedo - Câmara doa Deputados

04/03/2020


O censo da indústria brasileira de jogos eletrônicos apontou que o número de empresas desenvolvedoras de games mais do que dobrou no País, entre 2013 e 2018 — 375 desenvolvedoras de jogos digitais –, uma expansão de 182% em relação ao primeiro censo, elaborado em 2014. Hoje quase 76 milhões de pessoas podem ser consideradas praticantes de jogos eletrônicos no Brasil. 

Com o objetivo de dar mais apoio a esse segmento, foi instalada, na terça-feira (3), na Câmara dos Deputados, a Frente Parlamentar em prol dos Jogos Eletrônicos e Games. A iniciativa conta com o apoio da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A frente parlamentar tem como missão propor estratégias e ações para apoiar e incentivar o desenvolvimento do setor, em especial, como modalidade competitiva de jogos eletrônicos (e-sports) – Esporte Eletrônico. Desde 2017, os e-Sports contam com a Confederação Brasileira de Games e eSports (CBGE).

O presidente da frente parlamentar, deputado Coronel Crisóstomo (PSL-RO), destacou a importância desse mercado. "Queremos discutir a regulamentação dos esportes eletrônicos e games no Brasil, propondo estratégias e ações para apoiar e contribuir para o desenvolvimento do setor. Nosso grupo vem para incentivar a indústria, a educação, a saúde e o esporte", disse.

Participaram do lançamento o senador Telmário Mota (PROS-RR) e os deputados Hildo Rocha (MDB-MA), Kim Kataguiri (DEM-SP), General Girão (PSL-RN), Aline Sleutjes (PSL-PR) e Luiz Lima (PSL-RJ), sendo os dois últimos vice-presidentes da frente.

“Os jogos eletrônicos movimentam muitos empregos e um recurso financeiro imenso. Eu que vim do esporte sei como os jogos envolvem preparação física, mental e disputa por equipes. Tem sido praticado por milhões de jovens no Brasil, por isso é uma pauta que precisa estar presente no Parlamento”, afirmou Luiz Lima.

O presidente da CBGE, Paulo Ribas, apresentou números relacionados com a economia, mostrando que o mercado cresce em todo o mundo. A indústria e torneios ganham cada vez mais visibilidade, patrocínios e audiência. Após a instalação da frente, ocorreram dois painéis sobre Oportunidades e Desenvolvimento, e eSports Educação e Inclusão Social.

Participaram ainda a secretária de Estado de Turismo do Governo do Distrito Federal, Vanessa Mendonça, e a secretária Nacional da Família, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Angela Gandra, além de outros representantes do segmento.