Luiz Carlos Bohn mostra a importância do Sesc e Senac na Câmara dos Deputados

AddToAny buttons

Compartilhe
10 A 11 jul 19
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Bohn ao microfone: "Estamos preparados para ajudar o Brasil a crescer"
Bohn ao microfone: "Estamos preparados para ajudar o Brasil a crescer"
Crédito
Karina Praça

Em audiência pública na Câmara dos Deputados, no dia 9 de julho, o vice-presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn, destacou a relevância do Sesc e do Senac no mundo do trabalho, na sociedade e na economia do País. 

O debate aconteceu na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) por requerimento do deputado Paulo Ramos (PDT-RJ). O vice-presidente apresentou números do último ano, validando como o serviço chega na ponta, no atendimento à população e seus reflexos positivos no mercado de trabalho. Foram 2,1 milhões de atendimentos em programas, ações e cursos.

“As ações do Senac para a educação e profissionalização dos brasileiros facilitam o alcance ao emprego efetivo – 62% daqueles que se formaram, em 2016, conseguiram emprego. E 95,2% dos empresários afirmaram que recomendariam os cursos para outros funcionários, pela qualidade do que é oferecido e pelas experiências exitosas com outros empregados”, citou Bohn, mostrando os números da Pesquisa Nacional de Avaliação do Egresso. 

Em relação às atividades do Sesc, o vice-presidente defendeu que um funcionário qualificado e motivado produz mais e melhor para o País. Segundo estudo da Deloitte - Tendências Globais de Capital Humano 2018, 61% das empresas afirmaram que programas de bem-estar oferecidos aos funcionários melhoram a produtividade e os resultados.

“É assim que pensamos também na oferta de atividades no Sesc. Quando ocorre o suporte com atendimento de saúde, espaço de lazer no fim de semana, entre outras ações, o empregado trabalha mais feliz, engajado. E isso reflete certamente na qualidade do serviço na empresa”, afirmou. 

Ao apresentar a Carta da Paz Social, que formalizou em 1946 a criação dos dois serviços, o vice-presidente Bohn alertou para a importância desse trabalho de assistência social – saúde, educação, lazer, cultura, esporte e turismo – no passado e para o futuro. 
“Nosso pioneirismo se fortalece à medida que, nos dias atuais, o Sistema S torna-se extremamente necessário no processo de qualificação, pois temos as melhores plataformas, tanto na formação profissional quanto na qualidade de vida, e estamos preparados para ajudar o Brasil a crescer”, finalizou.

Apoio parlamentar

A presidente da CTASP, deputada professora Marcivania (PCdoB-AP), acredita que só é possível combater injustiças com conhecimento. “Essa audiência foi importante para que se possa conhecer todo o Sistema e difundir o que é bom. Como educadora, sei da qualidade do serviço prestado à população. Por isso, deixo meu reconhecimento ao Sistema S e à necessidade de que continue funcionando cada vez mais forte, prestando serviços essenciais aos brasileiros e brasileiras”, enfatizou.

Parlamentar pelo Rio Grande do Sul, o deputado Sanderson (PSL) exaltou que esse serviço é tão essencial quanto serviços públicos de saúde, segurança e educação, sobretudo em municípios do interior. “Muitas coisas não funcionam no Brasil, talvez uma das poucas coisas que funcionam é o Sistema S.”

O proponente da audiência destacou que o objetivo foi fazer da comissão “uma trincheira na defesa do Sistema S”. “Nós precisamos ter um desdobramento desta extensão de trabalho, dos custos e investimentos, municiados no sentido de fazer a defesa. Há um esforço grande de desconstrução deste Sistema, e pedimos mais informações para embasar nosso discurso, daí a necessidade desta audiência”, disse o deputado Paulo Ramos.

Durante a audiência, os deputados Átila Lira (PSB-PI), Evair de Melo (PP-ES) e Roberto Pessoa (PSDB-CE) também elogiaram o trabalho realizado pelas entidades do Sistema S.  

Participaram ainda o diretor de Operações do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Gustavo Leal Sales Filho; o chefe de Gabinete da Diretoria-Geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), André Sanches; a gerente-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop), Karla Tadeu Duarte de Oliveira; e a diretora executiva Nacional do Serviço Social do Transporte (Sest) e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat), Nicole Goulart.