CAS vai debater projetos que restringem propaganda de bebidas alcoólicas

AddToAny buttons

Compartilhe
21 A 22 fev 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
CAS vai debater projetos que restringem propaganda de bebidas alcoólicas
CAS vai debater projetos que restringem propaganda de bebidas alcoólicas
Crédito
CAS vai debater projetos que restringem propaganda de bebidas alcoólicas

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado Federal decidiu na quarta-feira (19/02) debater, em audiência pública, três projetos em tramitação na comissão (PLC 83/2015PLS 323/2015 e PLS 443/2015) que restringem as propagandas de bebidas alcoólicas. As propostas também propõem a criação do Dia Nacional de Prevenção ao Alcoolismo e às Drogas e a publicação de alertas nos rótulos ou embalagens.

"O principal intuito é restringir propaganda desses produtos e, assim, contribuir para a efetiva redução do seu consumo abusivo, sobretudo de grupos de pessoas mais vulneráveis aos efeitos indesejados do álcool, como menores de idade, gestantes e pessoas ao volante", afirma o senador Styvenson Valentim (Podemos-RN), relator das propostas, que tramitam em conjunto na CAS, e autor do requerimento aprovado que prevê o debate.

No relatório apresentado à CAS em março de 2019, Styvenson sugere a aprovação do PLC 83/2015, com emendas para, por exemplo, definir como bebida alcoólica que tenha teor de álcool superior a meio grau Gay-Lussac (GL). Além disso, a propaganda dessas bebidas só poderá ser feita nos pontos de venda, com diversas restrições para que não incentivem o abuso e o consumo por crianças e adolescentes, por exemplo.

Entre os especialistas a serem convidados por sugestão dos senadores da CAS estão o diretor do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde, Rodrigo Murtinho; a representante do Instituto Intervozes, Marina Pita; a representante do Instituto Alana, Livia Gerasimckuz; a consultora jurídica da Associação Brasileira de Anunciantes, Lúcia Dias; o presidente do Núcleo de Responsabilidade no Comércio e Consumo de Bebidas Alcoólicas, José Silvino Filho; e o representante do Instituto Brasileiro da Cachaça, Carlos Lima.

Internação domiciliar

Os senadores da CAS também vão ouvir especialistas, representantes de empresas, governo e cidadãos sobre a continuidade da internação no regime domiciliar. O requerimento para realização da audiência, do senador Nelsinho Trad (PSD-MS), sugere o debate sobre o projeto do senador Romário (Podemos-RJ), em tramitação no Senado (PL 2.708/2019), que obriga planos e seguros privados de assistência à saúde a cobrirem internação domiciliar pós-hospitalar, no plano-referência e no plano que inclua internação hospitalar. O projeto já tem parecer favorável do senador Flávio Arns (Rede-PR) na CAS, mas foi retirado da pauta de votação da quarta-feira (19).

Nelsinho pediu a presença de representantes da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), do Ministério da Saúde, da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg), de entidade de Defesa do Consumidor e do Conselho Federal de Medicina (CFM).

As datas das duas audiências ainda serão anunciadas pela CAS.

Fonte Agência Senado