Maia pede contribuição de empresários à reforma tributária

AddToAny buttons

Compartilhe
18 A 19 fev 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Maia pede contribuição de empresários à reforma tributária
Maia pede contribuição de empresários à reforma tributária
Crédito
Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou, na segunda-feira (17), que os empresários brasileiros também devem dar sua contribuição à reforma tributária. Segundo ele, parte do empresariado faz campanha contra mudanças alegando que haverá aumento da carga tributária. Maia negou e ressaltou que a reforma pretende corrigir distorções e combater privilégios. "Temos um sistema injusto, que beneficia poucos e prejudica os brasileiros mais simples. O sistema precisa ser reformado", destacou.

Maia afirmou que, para reorganizar o Estado brasileiro, todos devem contribuir. "Os mais simples deram sua contribuição na [reforma] previdenciária, os servidores uma contribuição maior", completou.

O presidente da Câmara reforçou que não haverá aumento da carga tributária na reforma do sistema, mas disse que haverá a organização de distorções. "Existem privilégios que, na simplificação do sistema, serão organizados, e todos poderão dar a sua contribuição", completou.

Reforma administrativa

Em relação à reforma administrativa, Maia voltou a cobrar o envio da proposta do governo sobre o tema ao Congresso. Ele considera correta a ideia do Executivo de focar o texto na melhoria do serviço público e das relações do servidor com o Estado brasileiro.

Questionado pela imprensa se o governo acerta em evitar novos concursos públicos para poder aprovar a reforma administrativa, Maia entende que a medida não seria necessária. Na segunda-feira, a imprensa divulgou que a equipe econômica decidiu segurar os processos seletivos até a reforma ser aprovada pelos deputados e senadores.

"O governo vai mandar uma reforma para os futuros servidores, não sei onde haveria conflito, acho que valoriza os próprios que já estão na administração", defendeu.

Fonte Agência Câmara