Projeto que muda Política do Turismo pode ser votado hoje no Plenário

AddToAny buttons

Compartilhe

Os deputados podem votar nesta tarde o parecer do deputado Paulo Azi (DEM-BA) ao projeto que reformula a Política Nacional do Turismo (PL 2.724/15). O texto também permite ao capital estrangeiro controlar empresas aéreas com sede no País, o que já foi autorizado por meio da Medida Provisória nº 863/18. A MP ainda depende de confirmação do Congresso.

 

Quem é contra o controle estrangeiro argumenta que a medida não leva em conta a reciprocidade das políticas ou a soberania nacional. “Vamos permitir que as empresas estrangeiras comprem as empresas nacionais, mas uma empresa nacional não pode ir aos Estados Unidos e outros países europeus e comprar uma empresa estrangeira porque isso é proibido”, reclamou o deputado Carlos Zarattini (PT-SP).

 

Já quem é a favor desse controle estrangeiro afirma que a abertura do capital vai favorecer a concorrência. “Virão investimentos estrangeiros para as companhias aéreas; virão novas companhias aéreas para competir, o que vai aumentar a concorrência e, consequentemente, vai melhorar o serviço”, defendeu o deputado Herculano Passos (MDB-SP).

 

Licitações

 

Os deputados também podem começar a discutir ainda hoje o projeto da nova Lei de Licitações (PL 1.292/95), que cria modalidades de contratação, exige seguro-garantia para grandes obras, tipifica crimes relacionados ao assunto e disciplina vários aspectos do tema para as três esferas de governo (União, estados e municípios).

 

Lobby

 

Outro projeto que pode ser votado hoje é o PL 1.202/07, do deputado Carlos Zarattini (PT-SP), que regulamenta a atuação de lobistas perante órgãos e entidades federais.

 

O substitutivo da ex-deputada Cristiane Brasil permite que a atividade seja exercida por qualquer pessoa, física ou jurídica, pública ou privada. Esses agentes poderão apresentar sugestões de emendas e requerimentos no âmbito do processo legislativo ou regulatório. O substitutivo deixa claro que esse tipo de sugestão não criará vínculo.

 

A apresentação de textos a deputados foi usada por promotores e juízes da Operação Lava Jato como indicação de vínculo entre políticos e empresas acusados de atos de corrupção.

 

Partidos políticos

 

Por fim, também está em pauta o projeto que assegura aos partidos políticos autonomia para definir o prazo de duração dos mandatos dos membros dos seus órgãos partidários (PL 1.321/19).

 

A Ordem do Dia do Plenário começa às 16 horas.