Sumário Econômico - 1585

AddToAny buttons

Compartilhe
sumario_economico_1585
Crédito
GECOM/PV

O Brasil rumo à abertura comercial - No dia 8 de agosto, a Fecomércio-SP organizou a palestra O Brasil Rumo à Abertura Comercial, na sua sede, para que o público pudesse assistir ao secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais, Marcos Troyjo. O secretário contextualizou sua fala invocando Brasil e China há 40 anos, quando o Produto Interno Bruto (PIB) desses países era muito próximo em valor e a China possuía população dez vezes maior do que a brasileira. A China apresentava-se dez vezes mais pobre que o Brasil. Hoje, ela revela um PIB de US$ 13,5 trilhões. E, se continuar crescendo a 5,5% a.a. até 2030, ultrapassará os Estados Unidos. Enquanto isso, o Brasil ficou para trás. Isso se deveu pela opção estratégica daquele país de crescer através do comércio exterior, principalmente a partir de 1978. Porque de 1949 a 1978 a economia chinesa fracassou retumbantemente.

O comércio em 2019 - O setor do comércio varejista vem mostrando resultados positivos ao longo do ano, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O volume do comércio ampliado teve crescimento mensal negativo apenas em fevereiro (-0,5%); nos outros meses até junho, vem acumulando resultados positivos, tanto que, no somatório do primeiro semestre, a oscilação foi de +3,2%. Nesse período, a categoria com maior evolução foi a de veículos e motos, partes e peças, com crescimento de +11,0%. Já o destaque negativo ficou para livros, jornais, revistas e papelaria (-27,0%). Embora o número tenha sido positivo, deve-se observar que, no primeiro semestre de 2018, o crescimento foi mais intenso, de +5,8%. No acumulado em 12 meses, o resultado do setor este ano teve um aumento de +3,7%, 1,3 ponto percentual abaixo do resultado de 2018, +5,0%, entretanto bem próximo da expansão de 4,0% de 2017. Mesmo com ritmo mais lento, caso continue nessa inclinação positiva, será o terceiro ano com crescimento.

Inflação de julho fica em 0,19% e força redução das expectativas da Selic para 5% - Apesar de ter apresentado avanço em comparação a junho (0,01%), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em julho ficou em 0,19%, sendo o menor resultado para o mesmo mês desde 2014, quando registrou 0,01%, de acordo com dados disponibilizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O destaque negativo, ou seja, que puxou a inflação para cima no mês, foi a energia elétrica residencial, com as contas de luz ficando em média 4,48% mais caras para o consumidor. Isso porque, além de ter tido a bandeira tarifária amarela, alguns estados, como São Paulo, Curitiba e Porto Alegre, tiveram reajustes nas tarifas de energia elétrica.

Safra 2018/2019 deve ser recorde - O agronegócio brasileiro, responsável em grande parte pelo início da recuperação econômica brasileira em 2017, continuará como um dos protagonistas no cenário internacional. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou a safra brasileira de grãos relativa ao ciclo 2018/2019, encerrado em 30 de junho, e confirmou a produção recorde para este ano. O País deverá colher 241,3 milhões de toneladas, incremento de 6%, correspondendo a 13,7 milhões de toneladas, quando comparada à safra anterior. A área plantada está prevista em 63 milhões de hectares, 2% sobre o mesmo período anterior.