Aluno do Senac-AL ganha bolsa de estudo em escola de arte na França

AddToAny buttons

Compartilhe
27 A 28 jan 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
 Etapas do processo seletivo foram realizadas no idioma francês
Etapas do processo seletivo foram realizadas no idioma francês
Crédito
Divulgação

27/01/2020

 
O alagoano Paulo Accioly, 27, aluno do curso de Francês do Senac Alagoas, é o único brasileiro a compor a turma do curso de Arte e Imagem promovido pela Escola de Arte École Kourtrajme, do artista francês Jean Réné, o JR, conhecido mundialmente por suas colagens fotográficas e intervenções. Após uma seleção que envolveu 650 inscritos de todo o mundo, em que ele teve que apresentar um vídeo em francês e, logo após, passar por uma entrevista, via Skype, também no idioma europeu, Paulo foi comunicado da aprovação pelo próprio artista europeu. 
 
“Ainda estou sem acreditar. Fui um dos treze selecionados. É inacreditável!”, conta ele, que trabalha como fotógrafo freelancer e tem o sonho de ser um cidadão global. “Quero ser como o professor JR, que tem projetos no mundo inteiro, é francês, mas está em Nova York, no Brasil, em Cuba, na China, no Oriente Médio... Sou muito fã desse estilo de vida. Não quero ter uma casa, eu quero que o mundo seja minha casa”, destaca. 
 
O curso teve início no dia 20 de janeiro e segue até 30 de junho. As aulas estão sendo realizadas na região de Seine-Saint-Denis, na França, e são 100% em francês. “Acabei de concluir o nível Intermediário 2 do curso do Senac. Depois do vídeo e da entrevista, eles atestaram a minha fluência no idioma”, explica ele. “Sou muito grato ao Senac, uma escola que escolhi porque agrega uma excelente metodologia a um material didático incrível, além de instrutores sensacionais e um preço que cabe no bolso”, complementa. 
 
Graduado em Engenharia Ambiental, Accioly diz que a fotografia sempre foi uma paixão. Começou fotografando animais e objetos inanimados, nas ruas, e, em 2019, lançou o livro C’est la vie (É a vida, traduzido do Francês), com imagens em preto e branco, em que conta parte de suas histórias e aventuras durante uma temporada de intercâmbio na Europa, quando ainda fazia graduação.  As páginas são intercaladas com frases e textos na composição com as imagens selecionadas. A obra foi lançada em 2018 e ficou disponível na íntegra em uma conta no Instagram, já que as edições impressas foram limitadas e esgotaram.